quinta-feira, 30 de junho de 2011

Traçadores de políticas e as ciências.

O desenvolvimento cientifico e tecnológico está intrinsecamente relacionado as demandas sociais e econômicas de uma determinada região. É fundamentando-se nas necessidades desta região que ações devem ser adotadas, buscando o desenvolvimento da mesma.


A distribuição indiscriminada de recursos para as pesquisas cientificas podem representar grandes perdas ao desenvolvimento cientifico e tecnológico. O monopólio de recursos cientifico e tecnológico é um fator que pode gerar ainda mais diferenças entre regiões, fazendo com que se forme grandes centros tecnológicos, com uma conseqüente ascensão social e cultural nestas regiões e um grande déficit em outras regiões que não são assistidas por estes centros e pelas produções intelectuais desenvolvidas por eles. Em seu blog, Luis Nassif fala sobre os impactos da má distribuição dos recursos para pesquisas, “em Apoio ao Segundo Manifesto Nacional aos Órgãos de Ciência e Tecnologia” e cita: “É de interesse coletivo o desenvolvimento dos pequenos centros de pesquisa para que estes possam, assim, ampliar o número de cursos de graduação, de pós-graduação, de atividades sociais, de parcerias com entidades administrativas e empresariais e possam contribuir, cada vez mais e melhor, para o desenvolvimento e melhoria da qualidade de vida das comunidades locais e regionais que os abrigam”.






É fundamental que as políticas e ações sejam distribuídas de forma igualitária, racional e levando-se em consideração as necessidades que uma região exibe e não por meio de critérios relacionados unicamente a produtividade acadêmica, que em alguns casos se quer considera se o que é produzido possui de fato qualidade e funcionalidade mas simplesmente considera como bom por méritos quantitativos. Para citar as considerações de Sagan sobre o assunto fica o seguinte trecho: “..Os traçadores de políticas enviam, às vezes relutantemente, as perguntas aos oráculos e recebem de volta a resposta”... . e continua “..Os traçadores de políticas devem decidir o que fazer em resposta, se é que devem agir. A primeira coisa a fazer é compreender. E devido à natureza dos oráculos modernos e suas profecias, os traçadores de políticas precisam – mais do que nunca - compreender a ciência e a tecnologia...”(CARL SAGAN).





REFERÊNCIAS:



1-http://www.advivo.com.br/blog/luisnassif/segundo-manifesto-nacional-aos-orgaos-de-ciencia-e-tecnologia



2- http://www.google.com.br/imgres?imgurl=http://2.bp.blogspot.com/-5ke4i2ha4-0/TZEzMnb9_RI/AAAAAAAAABs/pVL_rRSwNNM/s1600/CTS.jpg&imgrefurl=http://marloncarmokta.blogspot.com/&usg=__B4WkGf6pRkm4Sh1GJbBo01XBZw8=&h=264&w=753&sz=24&hl=pt-BR&start=269&zoom=1&tbnid=-3MqZPNhjfGuhM:&tbnh=76&tbnw=217&ei=zbEMTueNC4OisQLIiNmyCg&prev=/search%3Fq%3Dciencia%2Be%2Btecnologia%26hl%3Dpt-BR%26sa%3DG%26biw%3D1024%26bih%3D590%26gbv%3D2%26tbm%3Disch&chk=sbg&itbs=1&iact=rc&dur=157&page=20&ndsp=12&ved=1t:429,r:4,s:269&tx=110&ty=49



3- http://muraldosescritores.ning.com/profiles/blogs/ciencia-e-tecnologia-a-servico



Nenhum comentário:

Postar um comentário